Pratos típicos Brasil: conheça os de cada região

09 Out, 2018

pratos típicos

Por sua colonização ter vinda de diversos povos, como alemães, portugueses, holandeses e espanhóis, a culinária brasileira recebeu diversas influências culturais que se encontram presentes em pratos típicos ricos e diversificados de cada região do País.

Você provavelmente se perguntou alguma vez à qual região pertencia algum prato típico. Cada pedacinho do País tem sua peculiaridade e tradição gastronômica, que variam desde o pão de queijo mineiro ao acarajé baiano, do churrasco gaúcho à maniçoba paraense.

Com tantos pratos deliciosos que dão água na boca, confira aqui alguns dos mais irreverentes das Regiões Sudeste, Nordeste, Sul, Norte e Centro-Oeste do Brasil.


Norte

A região possui grande influência dos indígenas, de forma que há forte presença de diversas plantas, folhas e peixes em seus pratos. É uma culinária rica em sabor e história graças aos ingredientes oferecidos pelo bioma amazônico e, por isso, é um dos maiores exemplos de culinária nacional.

Maniçoba: conhecida como a feijoada paraense, o prato pode levar até uma semana para ficar pronto. Porém não leva o ingrediente principal da feijoada: o feijão, e sim a maniva, que é a folha da mandioca triturada. E é esse o ingrediente causador do longo tempo de preparo, pois a maniva precisa ser cozida até que perca o ácido cianídrico presente em suas folhas. Mesmo cumprindo as recomendações de cozinhar a folha por uma semana, é recomendado moderação no consumo.

Açaí: além de delicioso, o açaí é um fruto extremamente nutritivo e um poderoso antioxidante, sendo o segundo maior do mundo, ficando atrás apenas do cacau. É muito comum de ser consumido por atletas, já que ajuda a recuperar a energia e aumentar a performance. Hoje, o Pará se encontra presente em todo País devido às proporções que o açaí tomou, conquistando os paladares de quem o prova.


Sul

Em razão das grandes influências vindas de países europeus, como Alemanha, Holanda e Itália, a região sulista é marcada por suas carnes de caça, massas e sopas. Os países que influenciaram a região possuem clima mais frio e, portanto, os pratos são predominantemente mais quentes.

Churrasco: da mesma maneira como outras comidas típicas que se difundiram pelo País, assim ocorreu com o churrasco. A origem do prato é incerta, mas sabe-se que, nos meados do século XVII, havia muito gado na região do Rio Grande do Sul, bem como abundância de casas de charque das quais os tropeiros se alimentavam regularmente.

Sopa de capeletti: devido à temperatura mais fria da região sulista, a sopa de capeletti sempre ganhou muito espaço. Trazida pelos imigrantes italianos ao Sul do Brasil, tem como ingredientes principais a massa dobrada e recheada com salsinha verde e batata. É muito comum de ser consumida como entrada das refeições.


Centro-Oeste

Assim como a Região Norte, o Centro-Oeste recebeu diversas influências do Norte com elementos da cultura indígena presentes em suas receitas típicas.

Empadão goiano: uma das maiores riquezas de Goiás, ultrapassando o arroz com pequi e a galinhada, é sem dúvida o famoso empadão goiano. A massa podre recheada com linguiça, frango, palmito, queijo, ovo e azeitona é a pedida clássica para quem visita o estado.

Caldo de piranha: o caldo, que vem do Mato Grosso, tem como ingrediente principal o peixe típico do estado. Por lá o prato faz muito sucesso. O peixe é misturado com pimenta, pimentão, coentro picado e sal, suco de limão, cebolinha verde e folhas de louro.


Nordeste

Os pratos típicos do Nordeste possuem como principal característica o sabor marcante de diversos tipos de pimentas e especiarias. Na Bahia e Pernambuco, os pratos africanos são predominantes em razão das influências adquiridas no período de escravidão.

Acarajé: muito típico da Bahia, é um prato tradicional de rua. Feito por baianas caracterizadas, a receita consiste em um bolinho de feijão-fradinho, frito no azeite de dendê e recheado com vatapá (muito comum também no Norte), camarão seco e vinagrete. O prato encanta locais e turistas que provam a iguaria.

Carne de sol com queijo coalho: a carne de sol ultrapassou a região nordestina sem perder a identidade. A carne bovina, que passa pelo processo de salga e secagem, é tradicionalmente acompanhada de arroz, paçoca (farinha de mandioca com carne-seca), mandioca cozida, feijão-verde e o famoso queijo coalho. O prato tem esse nome porque, antigamente, era levada ao sol para a salga, porém hoje a prática não é mais realizada assim.

Tapioca: também chamada como beiju, é uma massa feita com goma originária da fécula de mandioca que foi criada pelos índios tupis-guaranis. Devido aos nutrientes da mandioca e a facilidade do preparo, a tapioca percorreu diversas gerações, sendo adaptada e incrementada para a época. As tapiocas recheadas e as gomas facilmente encontradas nos mercados são um claro exemplo.


Sudeste

A Região Sudeste é a que possui a maior quantidade de habitantes no País e, portanto, é a que tem a maior diversidade quando o assunto é gastronomia. Nesta região, os colonizadores vieram de todos os lugares do mundo, cada povo trazendo um pouquinho de sua cultura, deixando o Sudeste cheio de variedades.

Feijoada: não é só o prato mais conhecido do Rio de Janeiro, como um dos mais típicos do Brasil. Sua origem é muito difundida por todo o País por ter sido inventada pelos escravos no período colonial com restos das refeições dos senhores de engenho. Assim, tem como item principal as partes menos nobres do porco (orelha, rabo, além de linguiça e carne-seca).

Pão de queijo: é um dos maiores símbolos da culinária mineira. Sua origem é incerta, mas acredita-se que tenha surgido nas fazendas mineiras, entre os séculos XVIII e XVIX, época em que a farinha de trigo era escassa e, portanto, usar o polvilho (oriundo da mandioca) foi a opção escolhida. Versátil e muito saboroso, o pão de queijo conquista admiradores por sua versatilidade de poder ser consumido a qualquer momento de diversas formas diferentes.

Vimos que a gastronomia brasileira é muito rica em sabores e aromas. Devido às influências culturais recebidas principalmente da Europa e África, o Brasil esbanja versatilidade em suas cinco regiões e não deixa faltar opções para todo tipo de preferência.

Se você ainda não conhece algum desses pratos ou ficou com saudade de saborear algum deles, recomendamos que escolha um bom restaurante de culinária típica brasileira e vá o mais rápido possível saciar o seu desejo. E, para ajudar você, separamos este post com dicas de como escolher um bom restaurante para que a sua experiência seja a melhor possível.
Copyright © 2018 Mandaka
Desenvolvido por: SELVA AGÊNCIA